Home Educação Professores de Fortaleza encerram paralisações e definem novas mobilizações por direitos

Professores de Fortaleza encerram paralisações e definem novas mobilizações por direitos

5 min read
0
0
18

Em assembleia geral conduzida pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação do Ceará (Sindiute) nesta quarta-feira (7), os professores da rede municipal de Fortaleza decidiram pela suspensão das paralisações da categoria e optaram por prosseguir com protestos mensais ao longo do ano.

Levando em consideração que já foram garantidos o reajuste de 4,62% (3,62% em janeiro e o restante, mais 0,965%, aplicado a partir de junho), a incorporação de 5,5% da regência de classe ao salário base dos professores e o ajuste de 10% no auxílio alimentação, os educadores deliberaram pela criação de estratégias para dar continuidade à luta pelas demandas não atendidas pela Prefeitura nesta primeira fase de negociações.

Diante disso, os trabalhadores elaboraram um calendário de mobilizações com o objetivo de conquistar a total incorporação dos 14,5% restantes da regência de classe, assegurar licença-prêmio e anuênio para os professores aprovados no concurso de 2022, incluir os funcionários de escola no Plano de Cargos, Carreiras e Salários da Educação, aplicar a CLT aos professores substitutos, alcançar o reajuste complementar de 7,64%, elevar o teto de isenção da contribuição previdenciária e reintroduzir cargos de técnicos em educação que foram eliminados em administrações anteriores.

Como parte das medidas em andamento, destaca-se o envio imediato de projetos de lei à Câmara Municipal de Fortaleza visando restabelecer os direitos mencionados anteriormente. A primeira proposta legislativa, que abordará a reintegração da licença prêmio e do anuênio para todos os servidores, começará a tramitar ainda nesta semana no Legislativo. Esta iniciativa foi resultado de uma articulação conduzida ontem, dia 06, nas dependências do Parlamento.

De acordo com a presidenta do Sindiute, Ana Cristina Guilherme, os professores de Fortaleza mais uma vez fizeram história e concluem a primeira fase das batalhas da Campanha Salarial com a garantia do reajuste e outros direitos, que não teriam saído sem paralisação, sem a luta. “Juntas e juntos mostramos que somos a maior força sindical do nosso estado e talvez do nosso país. Vamos juntos, continuar mobilizados, todos os meses do ano, para conquistar todas as nossas reivindicações. Seguimos na resistência até a vitória final”, enfatiza a dirigente.

 

Kátia Alves

Kátia Alves

Editora-chefe do Contexto Notícias é jornalista formada pela Unifanor em 2006, pós-graduada pela Unichristus em MBA em Gerência de Marketing, Assessoria de Comunicação pela Estácio e Língua Portuguesa pela UniAteneu. Foi jornalista da TV Verdes Mares, TV Fortaleza e TV Ceará. Passou pelos site Pirambu News (@pirambunews) e Somos Mídia (@somosmidia). Passou pelas assessorias do Instituto Isa Magalhães e Superintendência Federal de Agricultura. Atualmente, também trabalha no site Conexão 085 (@conexao085oficial).

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Kátia Alves
Carregar mais Educação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + cinco =

Verifique também

Prêmio RioMar Mulher 2024: conheça as 10 personalidades reconhecidas da 8ª edição

“A conquista de uma abre caminhos pra todas” é o slogan da 8ª edição do Prêmio RioMar Mulh…