Home Saúde Janeiro Branco: cuidar da mente e do bem-estar emocional deve ser prioridade

Janeiro Branco: cuidar da mente e do bem-estar emocional deve ser prioridade

9 min read
0
0
18

Presente no calendário do Ministério da Saúde, o chamado Janeiro Branco é dedicado aos cuidados com a saúde mental. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que os índices de pessoas com transtornos mentais aumentaram consideravelmente nos últimos anos, com a inclusão de doenças como síndrome de burnout, ansiedade e depressão à lista de doenças relacionadas ao trabalho pelo Ministério da Saúde no Brasil.

A pandemia de covid-19 contribuiu para o agravamento deste quadro. Fatores como o isolamento social, o medo da infecção, as preocupações econômicas, bem como a readaptação no processo de retorno às atividades aumentaram o sofrimento mental. Desta forma, falar de saúde mental torna-se imprescindível.

No Ceará, a Política Estadual de Saúde Mental é composta por cinco eixos de atuação que incluem a educação permanente; a desinstitucionalização e direitos humanos; a atenção psicossocial infantojuvenil; as redes e serviços de saúde mental, álcool e outras drogas, além do eixo gestão e governança.

“Esse tema da saúde mental ainda tem um estigma muito grande na sociedade e precisamos pensar que é um trabalho contínuo e que a temática é transversal e intersetorial. Uma temática que está articulada com vários outros campos como a cultura, o trabalho e a condição de vida das pessoas. Nós entendemos que através da nossa política estadual de saúde mental estaremos trabalhando esse tema todos os meses do ano”, ressalta a coordenadora de Políticas em Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas da Sesa, Rane Félix.

Segundo ela, entre as ações previstas para 2024 para a área estão o investimento na formação e qualificação dos trabalhadores para atuação nos diversos serviços de atenção às pessoas com transtornos mentais e com problemas por uso de substâncias psicoativas e o apoio aos municípios na implantação e regionalização de serviços voltados à saúde mental da infância e adolescência.

“Além disso, estaremos fortalecendo a participação da sociedade civil e de diversos outros segmentos como associações de usuários e familiares, associações profissionais, sociedades organizadas, igrejas, agremiações e outros”, ressalta.

Foto: Arquivo/HSM

Referência

O Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto (HSM), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), é referência no atendimento emergencial e ambulatorial a pacientes com transtornos psiquiátricos e referência também em Residência Psiquiátrica.

Em sua estrutura, o hospital conta com emergência 24 horas, ambulatórios de especialidades (geriatria, sertrans, epilepsia, atash, alto custo), dois hospitais-dia com sessenta leitos distribuídos no atendimento a psicóticos e dependentes químicos, um Núcleo de Atenção à Infância e Adolescência, uma Unidade de Desintoxicação (álcool e outras drogas) com 20 leitos masculinos e quatro unidades de internação – duas masculinas e duas femininas com quarenta leitos cada – totalizando 180 leitos de internação (160 de psiquiatria e 20 leitos de desintoxicação).

Para o psiquiatra do HSM, Helder Gomes de Moraes Nobre, ter uma boa saúde mental é muito mais do que não ter um transtorno psiquiátrico. Significa manter bem-estar e qualidade de vida, estando bem consigo e com os outros.

“É saber encarar os estressores do cotidiano, muitas vezes imprevisíveis. Sabemos que problemas vão surgir na vida de todos nós, mas a forma como lidamos com eles está muito relacionada à nossa saúde mental. Hoje, a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) traz um conceito de saúde mental bem mais amplo, incorporando várias faces da saúde do ser humano, envolvendo aspectos sociais, de trabalho, de lazer, e não somente a ausência de uma doença”, analisa o psiquiatra.

O HSM recebe pessoas com problemas mais graves de saúde mental. Casos sem urgência, mas com alguma gravidade devem ser direcionados aos Centros de Atenção Psicossocial (Caps). Ocorrências consideradas leves ou com moderadas gravidades devem ser tratadas nos postos de saúde.

Saúde Mental inclui conjunto de fatores

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define o termo “saúde” como um conjunto de bem-estar físico, mental e social, e não apenas ausência de enfermidades. A saúde mental é um conjunto biopsicossocial e está relacionada ao modo como se reage às situações adversas que a vida impõe.

Ainda de acordo com a OMS, o Brasil é o país mais ansioso do mundo (9,3%) e o segundo maior das Américas em termos de depressão (5,8%). Sendo assim, a importância da adoção de hábitos saudáveis contribui para a melhora da qualidade de vida na saúde física e mental.

Kátia Alves

Kátia Alves

Editora-chefe do Contexto Notícias é jornalista formada pela Unifanor em 2006, pós-graduada pela Unichristus em MBA em Gerência de Marketing, Assessoria de Comunicação pela Estácio e Língua Portuguesa pela UniAteneu. Foi jornalista da TV Verdes Mares, TV Fortaleza e TV Ceará. Passou pelos site Pirambu News (@pirambunews) e Somos Mídia (@somosmidia). Passou pelas assessorias do Instituto Isa Magalhães e Superintendência Federal de Agricultura. Atualmente, também trabalha no site Conexão 085 (@conexao085oficial).

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Kátia Alves
Carregar mais Saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + nove =

Verifique também

Polícia Civil deflagra Operação Restauração e desarticula organização criminosa de atuação nacional

A operação resultou no sequestro de imóveis, automóveis de luxo, embarcações, criptoativos…