Home Cidade Ciclo Carnavalesco movimenta a economia e incrementa lucro de ambulantes em Fortaleza

Ciclo Carnavalesco movimenta a economia e incrementa lucro de ambulantes em Fortaleza

5 min read
0
0
23

Além da folia nos dez polos de Pré-Carnaval espalhados pela cidade, o que mais se vê nesses locais é o comércio de ambulantes. Para muitos, a festa transforma um simples dia de trabalho em um momento crucial para melhorar os negócios. Para isso, é necessário estar atento às necessidades dos clientes, ofertando um produto que atraia os foliões.

No Parque Rachel de Queiroz, no bairro Presidente Kennedy, o fim de semana é sempre animado. O espaço se tornou um ponto de encontro de famílias de toda a cidade e região metropolitana, que buscam um espaço para caminhar, lanchar e brincar ao ar livre. Com a chegada do Pré-Carnaval, a movimentação se torna ainda maior com os shows, e o que já era bom para os ambulantes fica ainda melhor.

Apenas no local, 387 permissionários atuam nesse período, sendo 312 ambulantes (entre fixos e volantes) e outros 75 trailers.

Ao longo dos 12 dias de Pré-Carnaval, 1.220 ambulantes foram autorizados pela Secretaria Municipal da Gestão Regional (Seger) a trabalhar nos dez polos espalhados pela cidade. Eles atuam em pontos fixos e itinerantes, sendo orientados por equipes das Secretarias Executivas Regionais, conforme plano operacional elaborado para as festividades. A média de faturamento por dia de cada ambulante varia de acordo com o tipo de produto e com o investimento.

Ambulantes credenciados

Na Secretaria Executiva Regional 2, 580 ambulantes estão autorizados para atuar nos polos Mocinha, Praia de Iracema e Náutico. Na SER 3, as festividades acontecem no Parque Rachel de Queiroz e são 387 permissionários, sendo 312 ambulantes e 75 em trailers. Já na Praça João Gentil, no bairro Benfica, a Regional 4 cadastrou e autorizou a atividade de 50 comerciantes. Nos tradicionais polos Mercado dos Pinhões, Praça do Ferreira, Raimundo do Queijo, Passeio Público e Largo Assunção (Centro Cultural Belchior), localizados na SER 12, são 203 comerciantes autorizados para trabalhar em barracas, carrinhos ou de forma itinerante.

Além do auxílio da Seger, a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) também atua nos pontos de festa, com mais de 300 agentes entre fiscais, coordenadores e auxiliares, impedindo o comércio irregular e garantindo o cumprimento das autorizações emitidas pelas Secretarias Regionais, permitindo que os permissionários possam realizar suas vendas de maneira tranquila e organizada.

Kátia Alves

Editora-chefe do Contexto Notícias é jornalista formada pela Unifanor em 2006, pós-graduada pela Unichristus em MBA em Gerência de Marketing, Assessoria de Comunicação pela Estácio e Língua Portuguesa pela UniAteneu. Foi jornalista da TV Verdes Mares, TV Fortaleza e TV Ceará. Passou pelos site Pirambu News (@pirambunews) e Somos Mídia (@somosmidia). Passou pelas assessorias do Instituto Isa Magalhães e Superintendência Federal de Agricultura. Atualmente, também trabalha no site Conexão 085 (@conexao085oficial).

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Kátia Alves
Carregar mais Cidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × cinco =

Verifique também

Circo Americano faz Espetáculo Inclusivo no próximo domingo (3)

Durante o show, as luzes do picadeiro e da plateia serão suavizadas, a trilha sonora será …