Home Saúde Carnaval: especialista fala sobre os cuidados com a saúde bucal na prevenção ao HIV

Carnaval: especialista fala sobre os cuidados com a saúde bucal na prevenção ao HIV

4 min read
0
0
26

O Carnaval já chegou e a alegria ainda mais acentuada dos foliões já toma conta das ruas e festas. Para curtir o período mais esperado do ano com saúde, o dentista Mauro Macedo – Membro dos Imortais da Academia Brasileira de Odontologia – alerta para cuidados essenciais de prevenção ao HIV, doença sexualmente transmissível que merece total atenção. E antes que perguntem, Macedo avisa: “beijo no rosto ou na boca não transmite o HIV”.

O dentista esclarece que as formas de transmissão mais comuns do HIV são: sexo anal e vaginal; seringas compartilhadas; transfusão de sangue; amamentação materna ou através de instrumentos perfuro-cortantes.

“Também podemos acrescentar como meio de transmissão o sexo oral, principalmente se a cavidade oral do parceiro estiver com algumas patologias que são portas abertas para microbiotas como a periodontite”, alerta Macedo.

Ainda segundo Mauro Macedo, dentre as possíveis manifestações intra orais dos pacientes portadores do HIV, de acordo com a fase da doença, estão:

•Candidíase oral (uma das mais comuns nestes pacientes) – se caracteriza como uma pseudomembrana esbranquiçada ou amarelada. Pode ser o primeiro sinal da infecção nesses pacientes;

•Queilite angular – uma dobra no canto da boca sempre úmida;

•Periodontite e a gengivite ulcerativa necrosante (com odor fétido);

•Herpes simples e zoster (lesões por HPV);

•Leucoplasia pilosa oral (placa assintomática e branca na língua, não removível);

•Garganta inflamada;

•Úlceras mucocutâneas na mucosa oral;

•Aftas;

•Sarcoma de Kaposi – um tumor vascular que pode acometer a cavidade oral (lesões duras no palato).

Para pacientes com HIV, Mauro Macedo explica que a princípio todos os pacientes devem comunicar sua situação ao dentista para poderem receber os cuidados especiais. O especialista também informa que é quase que impossível contrair HIV no consultório odontológico.

“A rotina asséptica clínica nos equipamentos e instrumentais utilizados pelo dentista passa por processos rigorosos e com comprovação científica frente a eliminação de doenças ou quaisquer possíveis agentes infecciosos presentes entre pacientes”, afirma Macedo.

Kátia Alves

Editora-chefe do Contexto Notícias é jornalista formada pela Unifanor em 2006, pós-graduada pela Unichristus em MBA em Gerência de Marketing, Assessoria de Comunicação pela Estácio e Língua Portuguesa pela UniAteneu. Foi jornalista da TV Verdes Mares, TV Fortaleza e TV Ceará. Passou pelos site Pirambu News (@pirambunews) e Somos Mídia (@somosmidia). Passou pelas assessorias do Instituto Isa Magalhães e Superintendência Federal de Agricultura. Atualmente, também trabalha no site Conexão 085 (@conexao085oficial).

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Kátia Alves
Carregar mais Saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 2 =

Verifique também

Circo Americano faz Espetáculo Inclusivo no próximo domingo (3)

Durante o show, as luzes do picadeiro e da plateia serão suavizadas, a trilha sonora será …